Acompanhantes | Contos Eróticos | Abusado
Acompanhantes | ASSINE JÁ | Fale Conosco | Foto do Dia | Galeria de Fotos | Novidades | Página Inicial | Vídeos
Categorias: Total de 7.954 contos
BizarroFetichesGaysGrupalHéteroLésbicasSadoMasoquismoBusca

ENRABEI O GALEGUINHO EMPREGADO DO MEU PAI Por: THIAGO.
Avaliação geral:
Minha avaliação:Assine
Visitas:124.809

Digae galerinha... Eu sou o Víctor, tenho 25 anos, moro em Brasília (Taguatinga), já sou casado. Tenho 1,79 de altura, moreno claro, cabelos lisos, corpo travado e olhos claros. Eu nunca tinha tido uma experiência homo, até que... Bom, moro na casa de meus pais com minha mulher. Meu pai é um micro empresário e em um de seus negócios na NOVACAP aqui em Brasília, ele fornece serviços de Buffe/Cofee e tem uma lanchonete... Na semana passada em um evento que ocorreu, ele convidou o filho de um amigo dele para ajuda-lo neste evento. Por um acaso o carinha veio dormir na minha casa durante seis noites, pois o evento era grandioso e rendeu muito serviço. O nome dele é Rafael, ele é bem branquinho, olhos verdes, 170 mais ou menos corpo todo travado, super comunicativo e com um comportamento acima de qualquer suspeita. Meu pai deixou ele num dos quartos extras que tem na casa, pois a casa é bem grande. Na verdade ele já esteve na minha casa outras vezes para o mesmo fim (trabalhar em eventos com meu pai), mas ainda era meio crianção e eu não tinha prestado muita atenção no corpo dele, mas desta vez o corpo dele já estava formado e eu percebi uma certa sensualidade no ar, mas fiquei na minha. Na segunda noite em que ele dormiu lá eu tive uma discursão com minha mulher e ela me expulsou do quarto (pra variar). Ao passar pelo quarto do Rafa eu percebi que ele estava jogando no computador, então resolvi entrar e bater uma disputinha no need for speed enquanto a raiva da minha mulher passava, mas não tive êxito ao voltar ao nosso quarto. Ela manteve a palavra e disse pra eu sumir até a famosa “TPM” passar. Então voltei para o quarto e disse para o Rafa que ia dormir na cama auxiliar junto com ele no quarto. Ele concordou e continuou jogando. Tempo depois ele acessou a net e ficou no orkut enquanto eu lia um livro qualquer até que cochilei. Minutos depois eu acordei e me deparei com ele acessando um site pornô... Mas não quis assusta-lo, fiquei com os olhos meio abertos e percebi que era um site de travestis... Ele visualizou várias fotos, assistiu vídeos e o tempo todo passava a mão no pinto por cima da bermuda. Aquilo tudo começou a me excitar, sem falar que eu tava numa seca brava devido a minha esposa está na tpm a mais de três dias... Me levantei lentamente e fui até o micro... Ele levou um puta susto e começou a fechar as fotos todo sem graça... Eu, meio sacana disse pra ele que não ia contar pra ninguém se ele fizesse um negócio pra mim... Ele todo assustado, perguntou o que era... Eu disse que queria que ele batesse uma pra mim... De prontidão ele disse que não, mas eu ameacei contar pra meu pai e pra casa toda e para o pai dele que ele tava vendo sites de travestis e bla bla bla... Sem muita escolha ele ficou me olhando e pediu pra eu tirar a bermuda... Eu disse que ele é que ia tirar. Fui pra cama e me deitei com as pernas bem esparramadas... E nessa eu fiquei observando ele se levantar da cadeira e vir em minha direção... Naquela pequena caminhada eu pude ver que a bunda dele era bem volumosa e empinada... Aí já começou a passar umas merdas pela minha cabeça... Ele veio, se ajoelhou ao lado da cama, abriu o véolucro da minha bermuda, tirou meu pau e meio desajeitado começou a me punhetar... Aquilo tudo era novo pra mim, mas tava muito excitante... Comecei a passar a mão na cabeça dele e forcei pra ele me chupar e ele tentou se esquivar... Aí eu usei a minha super arma: Bem baixinho eu murmurei: Quer que eu conte pra galera e pra seu pai? Ele caiu de boca, mas engasgava o tempo e às vezes mordia... Aí eu avancei a mão por trás e comecei a pegar na bunda dele... Ele tava tão apavorado que nem ligou... Eu meti a mão, abri o véolocro da bermuda dele, arranquei a bermuda dele e vislumbrei algo que eu não imaginava... Uma bunda lisinha, branquinha, empinada e bem volumosa... Ele parou de me chupar e disse: Não cara! Já estamos passando dos limites, vamos parar por aqui, goza aí vai... Eu não disse nada, me levantei da cama, acabei de tirar minha bermuda, pedi pra ele se levantar, tirei a bermuda dele e pedi pra ele se deitar de bruços na cama... Pra minha surpresa ele obedeceu sem muitas resistências... Nossa! Ele ficou muito tesudo... Com uma cuequinha desta moderninhas da sete mares de cor sinza... Eu nem tirei a cueca e fui logo caindo de boca... Modisquei, beijei, lambi e tal... Dei uma afastadinha e vi o buraquinho dele todo rosinha e piscando pedindo algo que eu tava louco pra dar pra ele.... Tirei a cueca dele e ele se manteve bem quietinho, mas a respiração tava bem ofegante... Só que eu não tava muito preocupado... Puxei o pinto branco dele por entre suas pernas e comecei a fazer algo que eu tinha visto num filme pornô... Metia a língua no rabinho dele e alternava com os ovos e a glande dele que tava pulsando. Nessas alturas eu já tinha perdido a cabeça... Bem que percebi que ele não era mais virgem de rabo, pois era bem alargadinho, coloquei dois dedos e logo depois três e não houve nenhuma resistência. Na loucura do tesão, cuspi não mão, umideci meu pau e fui forçando aos poucos. Ele se agarrou nos lençóis e começou a gemer bem baixinho, mas segurou a onda na maior... Meu pau é normal pra minha altura, 18/19 cm, talvez seja um pouco grosso. Demorou pra cabeça entrar, mas quando entrou, fez um barulho engraçado e ele mordeu o próprio braço pra abafar o grito. O resto entrou mais tranqüilo e eu comecei a bombar... Metia com muito gosto... Tirava tudo e voltava de uma vez... Tirei meu pau e voltei a curtir aquele popozão de macho novamente... Voltei a morder de leve seu bundão e curti o buracão arrombado do meu gatinho lourinho. Coloquei ele de quatro encima da cama e voltei a penetra-lo com toda volúpia de um macho no cio... Frango assado, de lado, de bruços novamente e fiz ele gozar enquanto arrombava suas preguinhas num frango assado... Depois que ele gozou eu dei umas cinco bombadas no capricho e gozei abundantemente na entranhas do meu galeguinho. No outro dia bem cedo ele foi pro trampo com meu pai, eu fiz as pazes com minha mulher, mas a putaria continuou todos os dias até ele ir embora. Foram seis noites de sexo selvagem. E todas às vezes eu batia o ponto no quarto dele e muitas outras com minha mulher. Na última noite eu quis algo mais excitante e resolvi aprontar: Liguei para um brother meu (o Bruno), este cara é bem famoso no meio da galera devido o seu super dote: São 22 cm e bem grossão... Pensem num cavalo em forma humana!! Liguei e contei a história do galeguinho. Antes de eu me casar eu e ele éramos parceitos fiéis, mas nunca tinha rolado com gays, embora o galeguinho era 100% machinho, mas tava se saindo muito bem como uma putinha. Não demorou muito e ele chegou. Fomos para o quarto na desculpa de jogar e tal... E jogamos pra valer... Mas logo eu tranquei o quarto e a ficha do Rafael caiu... Ele ficou com os olhos meio assustados, mas não deixei ele nem pensar; agarrei a cintura dele e fiz algo que eu nunca tinha feito antes: Dei um beijão na boca dele e já fui arrancando a bermuda dele com cueca e tudo... E o Bruno me olhou meio assustado, mas aproveitou e deu uma encarada no bundão do Rafa e já foi caindo de boca, mordendo a bunda daquele alemão safado como se fosse duas deliciosas maçãs. Quando o galeguinho viu a sucuri do Bruno em ponto de bla ele tentou fugir, mas seguramos ele e o colocamos na cama. Ma pau do muleque é algo discomunal mesmo. Não perdemos tempo em nada... Abrimos as pernas dele e enchemos o rabo dele com xilocaína em gel que eu havia pedido para o Bruno comprar numa farmácia... O brunão como um bom arrombador foi com toda calma do mundo e o galeguinho foi mudando de cor até acomodar aquele pedação de carne gigante dentro dele. Confesso que fiquei com pena, porque ele é muito lindo, mas muito gostoso também. Essa putaria durou uns 40 minutos... Eu e o Bruno alternando no rabão do Alemãozinho... Essa era a despedida, pois eu não sabia quando o veria novamente... Na hora de gozar eu tirei o pau do rabo dele e pedi pra ele me chupar... Esporrei muito! Voou porra pra todo quanto é lado, o rostinho dele ficou todo lavado de porra... O Bruno fez o mesmo... Nos despedimos, fui para meu quarto e o Bruno foi embora, mas confesso que mau vejo o dia dele voltar pra repetirmos tudo novamente. Caralhu! Eita galeguinho gostoso da porra! Ae galerinha! Não curto viadinhos, mas se você é do tipo machinho, tem até trinta anos e curte uma trepada casual com outro macho; sem frescurinhas, é só me escrever que agente conversa, certo? Bjão na bunda! Digae galerinha... Eu sou o Víctor, tenho 25 anos, moro em Brasília (Taguatinga), já sou casado. Tenho 1,79 de altura, moreno claro, cabelos lisos, corpo travado e olhos claros. Eu nunca tinha tido um...



Quer ler todo esse conto? Assine já!


Voltar
©Copyright 2000-2019 - Todos os diretos reservados
http://www.abusado.com.br
A revista mais ABUSADA da internet.

ATENÇÃO: A Revista Abusado não se responsabiliza pela veracidade e pelo conteúdo dos contos uma vez que todos foram enviados por seus visitantes.

Caso o conteúdo seja impróprio ou ofensivo, clique aqui e denuncie.