Acompanhantes | Contos Eróticos | Abusado
Acompanhantes | ASSINE JÁ | Fale Conosco | Foto do Dia | Galeria de Fotos | Novidades | Página Inicial | Vídeos
Categorias: Total de 7.881 contos
BizarroFetichesGaysGrupalHéteroLésbicasSadoMasoquismoBusca

O meu primeiro pau Por: Macho mas curioso.
Avaliação geral:
Minha avaliação:Assine
Visitas:11.542

Sempre fui muito bem resolvido sexualmente. Nunca tive duvidas de que o meu negócio é mulher (também não tenho preconceitos de nenhuma forma, mas nunca fiquei excitado vendo dois homens se beijando). Acontece que um certo dia, depois de uma noite de bebedeira fui dar carona a um amigo meu, e quando chegamos ele me convidou para entrar e tomar uma saideira. Entrei e fomos direto ao quarto dele. Não sei bem como isto aconteceu, mas depois de um pouco de conversa o assunto foi para em "tamanhos de pica", e ele, que era homosexual assumido começou a falar sobre o pau dele, que era enorme e tal. Eu, para não ficar por baixo, disse que o meu, apesar de não ser enorme, já satisfazia a mulherada. Ele disse que estava curioso para ver e eu mostrei. Acabei comendo ele de todos os jeitos, mas depois de algumas posições ele me mandou sentar e ficou em pé na minha frente e mandou:- Chupa o meu pau!Eu disse:- O que é isso cara. Eu não gosto disso não.- Cala a boca, deixa de frescura.Dito isso ele colocou o pau na minha boca. Não tenho como descrever o prazer que senti ao chupar aquela pica. Depois de alguns minutos eu me sentia como uma puta, lambendo o pau e o saco dele (que realmente era enorme). A certa altura ele me colocou de quatro, pois eu já nem oferecia resistência, e lambeu o meu cú. Eu já tinha colocado o dedo norabo algumas vezes por curiosidade, mas não imaginava que era tão bom ser chupado lá. Depois ele enfiou o dedo e já queria colocar a pica, mas como era muito grande, meu cu era virgem, e não havia nem um tipo de lubrificante, acabou não rolando. Eu bati uma punheta para ele até ele gozar na potinha. Fui embora me sentindo uma puta, pois não conseguia tirar da minha cabeça a ideia de sentir aquele pau dentro de mim. Depois de pouco tempo me mudei de cidade. Como aquela ideia não me saia da cabeça, e eu não queria me envolver com outros homens (alem de ter namorada a cidade que eu moro é muito pequena, e o povo é muito preconceituoso), tive a ideia de comprar um vibrador para saber qual é a sensção de dar o rabo.Entrei na internet e procurei em vários sites, estava quase comprando um de tamanho pequeno quando aquela sensação de ser uma puta me invadiu de novo. Acabei encomendando uma pica de 18x5,5cm. Fiquei ansioso a semana inteira, e quando a encomenda chegou dei um jeito de sair mais cedo do serviço alegando que teria que ir ao banco entre outras coisas e não voltaria mais naquele dia. Quando cheguei em casa me assustei com o tamanho da pica. Quase pensei em trocar por uma menor, mas numa onda de coragem e tesão fui para o meu quarto. Comprei também um tubo de gel lubrificante dqueles que deixam a pele dormente, pois seria a minha primeira enrabada.Na hora H coloquei no dvd um filme de travestis que também comprei na net, e tudo que eles faziam no filme eu ia fazendo com o consolo. Chupei até entrar inteiro na minha garganta, lambia, batia com ele na minha cara, enfim, me comportei como uma verdadeira biscate. Até que chegou a hora da penetração.Primeiro passei o gel no meu cú, que já piscava como um louco ao menor toque. Enfiava o dedo até o talo e podia sentir a minha próstata inchada. Depois passei bastante gel no meu caralho de plastico e comecei a sentar em cima dele. No começo foi muito bom, mas na hora que a cabeça começou a entrar inteira pulei de dor. Parecia que meu cu tinha se partido ao meio. Não desisti, coloquei o trabuco na porta do meu rabinho e tentei de novo. Para resumir, tive que parar umas dez vezes, mas cada vez ele entrava com mais facilidade e a dor ia sumindo. Quando a pica entrou inteira deixei escapar um gemido intenso. Ainda bem que estava sozinho, pois gemi como um puta. Comecei a cavalgar a pica, no começo devagar, mas aos pouco fui acelerando o ritmo e depois de um tempo já pulava como uma louca em cima daquele cacete enorme. De repente me lembrei da minha máquina digital e tive uma das melhores ideias da minha vida.Eu já havia fixado o pau num banquinho, então coloquei o banquinho perto da cama e a maquina na cama e coloquei para filmar. Eu virava de todos os lados, me contorcia para que a camera pegasse o meu rosto enquanto eu olhava para ela e gemia bem alto. Ainda com a pica no meu cú peguei a camera e comecei a assistir ao vídeo. Não tenho como descrever a sensação de ver o meu cu sendo arrombado por aquela pica. Quando eu vi que ia gosar tive mais uma otima ideia. Comecei a me masturbar com o pau na bunda, e na hora em que eu ia gozar, me levantei do banquinho e gozei em cima daquela pica maravilhosa. Pus a camera para filmar enquanto eu chupava e lambia o pau até limpar toda a porra que eu tinha derramado nele. Essa foi com certeza uma das maiores sensações que já tive, e até hoje não se passa uma semana sem que eu use meu vibrador. Minha próxima ideia é convencer a minha namorada a me comer com ele, e quem sabe fazer uma visita aquele meu amigo pauzudo...Sempre fui muito bem resolvido sexualmente. Nunca tive duvidas de que o meu negócio é mulher (também não tenho preconceitos de nenhuma forma, mas nunca fiquei excitado vendo dois homens se beijando). ...



Quer ler todo esse conto? Assine já!


Voltar
©Copyright 2000-2019 - Todos os diretos reservados
http://www.abusado.com.br
A revista mais ABUSADA da internet.

ATENÇÃO: A Revista Abusado não se responsabiliza pela veracidade e pelo conteúdo dos contos uma vez que todos foram enviados por seus visitantes.

Caso o conteúdo seja impróprio ou ofensivo, clique aqui e denuncie.