Acompanhantes | Contos Eróticos | Abusado
Acompanhantes | ASSINE JÁ | Fale Conosco | Foto do Dia | Galeria de Fotos | Novidades | Página Inicial | Vídeos
Categorias: Total de 7.711 contos
BizarroFetichesGaysGrupalHéteroLésbicasSadoMasoquismoBusca

Sexo e morangos Por: FIREMAN.
Avaliação geral:
Minha avaliação:Assine
Visitas:8.148

O que passo a narrar aqui é veridico e aconteceu alguns meses atrás. Era um dia normal de trabalho, por volta dás 20:00 horas, o telefone toca, atendo, do outro lado uma voz feminina aveludada, pergunta-me de Antonio, um colega de serviço. Respondo-lhe que ele está de folga e se quer deixar algum recado. Ednamara (identificou-se assim) disse que não, apenas queria conversar com ele, já que fazia algum tempo que não o via e que eram amigos há tempos, estava solitária naquela noite. Ofereci-me para conversar com ela, respondeu-me que não sabia se deveria, mas continuou conversando futilidades, que era casada, tinha 32 anos, mas o marido viajava bastante e que sempre a deixava só, senti um clima, mas até me perguntar se sou casado, disse-lhe que sim. Então falou que não queria envolvimento com casados, pois queria uma companhia que pudesse estar à disposição dela quando precissasse, e que casados não tem esse tempo. Falei que não custava nada pelo menos me conhecer, e que sairia do trabalho as 21:00 hrs e que se quissese poderia vir até ali, já que morava próximo. Ela topou, marquei de espera-la em frente. Sai, esperei alguns minutos e um carro passa e faz meia volta, para, tenho uma visão maravilhosa, uma loira, mignon, deliciosa, me olha e abre um lindo sorriso. Saimos dali, e fomos para um lugar mais tranquilo, parou o carro e começamos a papear, logo estavamos nos beijando e nos amassos, sugava seus seios maravilhosos e durinhos. Ela abre minha calça, tira meu pau pra fora e mama gostosamente, gemendo de tesão, até eu gozar e ela sugar tudo. Conversamos mais um pouco, ela me passa seu telefone e diz que vai ficar a semana toda sózinha. Nos despedimos. No outro dia iria trabalhar a noite, mas Ednamara não me sai do pensamento, como deveria ser aquela gata na cama. Não vejo a hora de ir pro trabalho e poder ligar pra ela. Mal começo meu horário, pego o telefone e ligo pra ela, atende e começamos a conversar, ela se diz arrependida do que fez, que não queria envolvimento com casados. Conversamos longamente, por umas duas horas, fizemos sexo por telefone, o que eu gosto muito também, mas como estava dificil convence-la a sair comigo, dei-lhe um ultimato, iria espera-la no outro dia assim que saisse do trabalho por volta das 09:00 da manhã e que ela seria culpada de me deixar plantado lá. Desligamos. No outro dia fui para o local do encontro, para minha surpresa, Ednamara chega junto comigo, entramos no carro, e vamos na direção de um motel, ela pede para parar no caminho que quer comprar algo. Seguimos e entramos no motel no maior tesão, começo a tirar-lhe a roupa, ela faz o mesmo comigo. Que visão maravilhosa, aquela bucetinha depiladinha, uma bunda estupenda, começamos uma sessão de chupadas mutuas, coloco-a na cama então parto para uma deliciosa chupada naquela bucetinha perfumada e peladinha, ela pega o pacote que comprou, abre e tira de lá uma porção de morangos, disse que ama fazer sexo e comer morangos, pego alguns e começo a colocar naquela bucetinha inundada de tesão, que delicia morangos com aquele néctar que só as mulheres possuem, chupo, chupo até Ednamara se contorcer num gozo profundo e abundante. alguns minutos depois ela diz: É a minha vez. E começa uma boquete deliciosa, esfrega alguns morangos em meu penis duro de tesão e mama gulosamente, alucinada, como se fosse a ultima vez que faria aquilo, nunca tinha sido chupado com tanta volupia. Mostra-se uma mestra em boquetes, e o melhor estava por vir. Gozei loucamente em sua boca, ela não parou de chupar enquanto não viu ele duro novamente. Quis ir por cima dela, disse que não, que ela estava no controle, adoro ser submisso a mulheres, não desobedeci. Colocou um preservativo. Então ela começou uma cavalgada alucinante no meu pau, ora rápido, ora lentamente, tinha a técnica de contrair os musculos vaginais como eu nunca tinha experimentado antes, me levando a loucura. Gozou divinamente, gritando como uma puta desvairada, o que me deixou com mais tesão. Então a coloquei de quatro e introduzi meu pau numa estocada só naquela buceta maravilhosa, não aguentanto tanto tesão explodi novamente em um gozo gostossissimo. Começamos a falar da transa como foi maravilhoso, e que poderiamos repetir sempre, ela concordou e disse que seu marido sabia de seus casos, que se haveria algum empecilho dele participar algumas vezes, disse-lhe que não. Depois disso nos encontramos algumas vezes, inclusive com participação de seu marido, mas esta é uma outra história que contarei brevemente. Mulheres ou casais de Londrina ou região que gostaram desse conto me escrevam caso queiram repeti-lo, me mandem seu e-mail, entrarei em contato. FIREMAN........... O que passo a narrar aqui é veridico e aconteceu alguns meses atrás. Era um dia normal de trabalho, por volta dás 20:00 horas, o telefone toca, atendo, do outro lado uma voz feminina aveludada, pergu...



Quer ler todo esse conto? Assine já!


Voltar
©Copyright 2000-2018 - Todos os diretos reservados
http://www.abusado.com.br
A revista mais ABUSADA da internet.

ATENÇÃO: A Revista Abusado não se responsabiliza pela veracidade e pelo conteúdo dos contos uma vez que todos foram enviados por seus visitantes.

Caso o conteúdo seja impróprio ou ofensivo, clique aqui e denuncie.